6 de Fevereiro de 2019

 

Atender melhor ao

consumidor é a essência do

marketing e da publicidade

 
Notícias de três diferentes fontes ressaltam que essa verdade continua válida hoje como sempre e gera os maiores resultados para as marcas

"Não esqueça de fazer o básico que deve ser feito"

Se preferir, ouça essa notícia em nosso Podcast (duração: 01 minuto e 12 segundos)

O presidente da Federação Mundial de Anunciantes - WFA, David Wheldon, escreveu um artigo destacando que os gestores de marketing e comunicação "não devem deixar a complexidade do ambiente ser uma distração para fazer o básico que deve ser feito", alertando que tanto a quantidade de fatores interrelacionados a serem considerados como o amplo espectro de alternativas têm levado à estruturação de soluções complexas e sofisticadas mas que nem sempre atentam para a necessidade de se fazer o básico que, apesar de todas as mudanças e evolução, continua sendo essencial.

Wheldon, que também é CMO do RBS, 28° maior banco do mundo, também menciona um certo nível de desconexão entre a visão e as prioridades de alguns líderes do Vale do Silício e o restante do mundo, e que é imperativo que os profissionais de marketing "lembrem-se da importância da integração, colaboração e de ouvir, além da tarefa deconsumer insights e da excelência da execução criativa".

 
Clique e leia o artigo - 4 minutos de leitura
 

 

Como o marketing pode evitar a criação de monstruosidades tecnológicas

Se preferir, ouça essa notícia em nosso Podcast (duração: 01 minuto e 10 segundos)

Marketing Week fez um artigo de fundo sobre o último Consumer Electronics Show - CES, de Las Vegas, onde milhares de profissionais de marketing, empresários e aficionados da tecnologia fazem sua romaria anual atrás das mais espetaculares novidades que teriam o poder de alterar profundamente os mercados.

Como o artigo lembra, ao lado de nem tantas verdadeiras revoluções é apresentado um  verdadeiro show de "monstruosidades tecnológicas", cuja contribuição efetiva para a evolução do mercado e dos negócios das empresas é ínfima.

Para evitar esse desperdício de recursos e de expectativas, o texto destaca que as áreas de marketing das organizações têm justamente o dever de colocar o pé do pessoal de P&D e de tecnologia na terra e ouvir mais as reais necessidades e desejos dos consumidores comuns, que sustentam as bases do mercado, e menos os devaneios e exibições de genialidade de seus criadores.

Afinal, a função precípua do marketing é ajudar as empresas a "combinar o produto certo para os clientes, mais do que tentar encontrar clientes para o produto que se inventou".



Clique e leia o artigo - 12 minutos de leitura.
 

 

A emoção e a TV continuam no centro do sucesso em publicidade

Se preferir, ouça essa notícia em nosso Podcast (duração: 01 minuto e 02 segundos)

A WARC está divulgando seu reporte analítico sobre os resultados de 2018 do IPA Effectiveness Awards, a mais sofisticada e robusta premiação mundial sobre a eficácia da publicidade.

A análise é feita sobre os retornos informados a respeito do GP, dos 9 Ouros, 19 Pratas e 11 Bronzes, além de mais 10 prêmios concedidos a casos de 6 países, destacados entre 70 inscrições.

A emoção foi usada como abordagem central em 55% dos trabalhos vencedores e a TV foi a mídia principal de 71% deles. Este índice, aliás, foi o mesmo das campanhas que empregaram em seu mix de comunicação complementar alguma forma de mídia social, indicando a fórmula que tem registrado os maiores retornos para os anunciantes.


 
Os assinantes do WARC pode acessar o relatório completo no www.warc.com ou solicitar uma versão gratuita de amostra em https://content.warc.com/download-a-sample-of-the-ipa-effectiveness-awards-2018-report